Work !

abril 6, 2009

Trabalho sim e tenho orgulho disso!

Em uma época que decreta a frase chique é ser inteligente, as mulheres aproveitam para desenvolver suas atividades profissionais com muito mais dedicação.  Vários são os imperativos que justificam o interesse feminino e aumento da sua participação no mercado de trabalho.

Cabe a mulher da era contemporânea desenvolver atividades que lhe traga satisfação pessoal, reconhecimento no meio em que atua e ainda a capacidade de poder fazer suas comprinhas sem aquela pergunta que maltrata: Querida, o que foi essa continha aqui, tem um valor estranho na fatura do cartão “Raia de Goye”?

Não precisamos estar submissas em relações que nos maltratam. Hoje, estamos aptas a nos sustentar por meio de um trabalho bem feito desde que estejamos dispostas a assumir as rédeas das nossas vidas.

Enfim, passamos de submissas “jurássicas” para profissionais que justificam sua participação no orçamento familiar. Isso se estivermos dispostas a contribuir … no meu caso, acredito no homem como provedor do lar.  Por outro lado, fico completamente satisfeita e muito realizada quando sei que posso e dou “conta do recado”. Mesmo que eu não precise, gosto de poder dizer: Sim , eu posso! Isso traz autonomia, auto-confiança e respeito da “ala masculina”. Admiração das pessoas.

Jamais poderei esquecer de um marido de uma amiga que disse para mim em uma conversa: Nossa, queria muito que a minha mulher trabalhasse. Ela nunca tem assunto comigo. Fala de aniversário de criança, fofoca das amigas e sabe … queria que ela me ajudasse, desse sugestões, fosse capaz de emitir uma opinião … o que eu nunca consigo. Minha conversa com ela se resume a educação dos nosso filhos. Nisso, ela é maravilhosa. Mas … não sinto orgulho dela em mais nada …

Esse nisso me marcou profundamente. Quero um homem que me admire por completo, não NISSO.  Acho que independente de um trabalho que gere renda, existem diversas atividades que contribuem para nosso bem-estar e satisfação pessoal, por que não estudar? Fazer cursos? Dominar uma língua, contribuir com alguma organização sem fins lucrativos, mas como uma atividade fixa nesses locais.

Se caso você não possa trabalhar porque seu marido não deixa ou não quer, será que manter-se a sua sombra por toda uma vida traz alguma satisfação? Minha dermato é uma das mulheres que mais admiro: ela tem um consultório, ministra aulas na universidade, viaja com o marido pelo mundo participando de congressos em sua área, tem dois filhos que são uma gracinha, sempre os acompanha nos locais. E, ainda, é magra! Dá para acreditar! Me orgulho de pessoas assim, manter uma postura reducionista em relação a vida é deixar de se permitir momentos de felicidade. E ser reconhecida por isso! 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: